Tratados

ANÁLISE :: Paulo Castro Lucas Pires

Rangel LivroOlhando para os resultados das eleições europeias realizadas ontem, a vitória de Paulo Castro Rangel confirma o que, desde há um ano para cá, parte importante da análise política portuguesa tem notado: o cabeça de lista do PSD às eleições de ontem, ex-Secretário de Estado da Justiça e Professor de Direito Constitucional na Católica do Porto, é a maior lufada de ar fresco a surgir na política portuguesa nos últimos tempos e, arrisco, o primeiro prime minister in the making desde J. Sócrates, com capacidade de influenciar decisivamente cenários eleitorais adversos com o seu estilo próprio e carisma. Ao longo da campanha verificou-se o que já tinha sido demonstrado nos meses em que foi líder da bancada social-democrata: à capacidade de trabalho e ao background académico junta acutilância, capacidade de comunicação e visão política, sendo capaz marcar a agenda política com os temas que escolhe – como ficou provado com o célebre discurso sobre a claustrofobia democrática, proferido há mais de dois anos e cujo assunto, entretanto, se tornou vox populi.

 

Ciencia Política Lucas PiresAo mesmo tempo, esta opção política que o leva agora para Bruxelas e Estrasburgo, aliada ao seu posicionamento ideológico bem à direita e ao domínio de vários temas internacionais (e, em particular, europeus) faz com que as suas ligações a Francisco Lucas Pires e a influência deste na sua formação se tornem mais evidentes. Paulo Rangel foi assistente de Lucas Pires na cadeira de Ciência Política e, num seminário do seu doutoramento, analisou temas de teoria constitucional no pensamento de Lucas Pires, tendo publicado na revista Themis, em 2000,  o artigo “Uma teoria de ‘interconstitucionalidade’: pluralismo e constituição no pensamento de Francisco Lucas Pires“, onde as ideias do plurisconstitucionalismo, estruturais na ciência do constitucionalismo europeu, estão claramente demonstradas e analisadas. O texto que em 2005 publicou na Revista do CEJ, “Em Defesa da Constituição Europeia (Ensaio de Política Constitucional)” é, à imagem de várias obras de Lucas Pires, uma referência incontornável no estudo do constitucionalismo europeu em Portugal. O aluno prossegue a obra do mestre, e tudo indica, leva-la-á ainda mais longe. 

Junho 8, 2009 - Posted by | Sem categorias | , ,

Ainda sem comentários.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: