Tratados

No terrorismo, o tamanho conta I

Na Conferência referida no post anterior, Ken Booth, da Universidade de Aberystwith, excelente, deixou esta ideia acerca da nova fase no terrorismo internacional, e da importância dos números:

Dizer que é mais provável morrer de acidente de carro do que num atentado terrrorista é estar muito longe de perceber a importância da ameaça terrorista e, portanto, de encontrar uma solução para a combater. Para se perceber a importância deste fenómeno, importa não olhar apenas para as possibilidades matemáticas de se morrer num ataque terrorista, mas sobretudo para a dimensão das reacções subsequentes, o contexto e o significado das mortes. Dizer que morreram “apenas” 3000 pessoas nos atentados de 11 de Setembro é tão desadequado e longe da essência da verdade como dizer que “apenas” morreram 2 pessoas no dia 28 de Junho de 1914. Ainda hoje morrem pessoas, todos os dias, por causa dos atentados de 11 de Setembro.

Tal e qual. Não obstante a quantidade de textos publicados sobre terrorismo, as verdadeiras perguntas continuam ainda longe de ser colocadas. E ainda mais longe de serem respondidas.

Novembro 2, 2009 - Posted by | 1 |

Ainda sem comentários.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: