Tratados

Missões PESD e os contos de fadas

O Núcleo de Investigação em Ciência Política e relações Internacionais (NICPRI) da Universidade do Minho organizou recentemente um ciclo com duas conferências sobre as Missões da PESD, intitulado “As Missões PESD da UE no Mundo: Relatos na Primeira Pessoa”, que contou com a presença de agentes portugueses que participam em missões PESD. Há determinadas questões que não vêm nos livros nem nos artigos científicos, e que só o contacto com a experiência vivida na primeira pessoa pode revelar. E há também outras nuances que a realidade demonstra, e que permitem uma outra visão acerca de determinado objecto de estudo. Exemplos? Saber que, na RD Congo, um país que é do tamanho da Europa Ocidental e que não tem uma rede de estradas que vá para além dos 40 km a partir das maiores cidades, todas as companhias de aviação estão na lista negra da UE; por isso, os participantes nas várias missões da PESD já desenvolvidas neste país, uma vez que têm seguros pagos pela UE, não podem usar as companhias aéreas locais e têm de recorrer à aviação da ONU, também presente em missão no terreno. Saber que, da mesma forma que existem “mercenários de guerra”, também existem “mercenários da paz” – nacionais de determinados estados membros que fazem da paz o seu real ganha-pão, e que estão antes de mais preocupados com as regalias, as férias e os vencimentos. Saber que, à margem das tarefas da missão PESD, muitos integrantes das missões cumprem agendas paralelas de acordo com os interesses dos seus estados membros, reunindo regularmente com os respectivos embaixadores. Ou saber que, muitas vezes, os conflitos entre diferentes instituições da UE bloqueiam as missões, como no caso em que, no decurso de uma missão (estabelecida pelo Conselho) foi necessário proceder à recolha de armas (tarefa atribuída à Comissão), e que, por a missão o ter feito sem autorização prévia da Comissão, esta colocou a missão no Tribunal de Justiça, movendo-lhe um processo. As missões da PESD são assim, e não necessariamente o sucesso inatacável que por vezes parecem ser. 

Janeiro 11, 2010 - Posted by | 1 | ,

Ainda sem comentários.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: